Páginas

#Autorando: Raphael Miguel

Hello, hoje eu trago para vocês uma entrevista com o autor de Ácio & Doce, Raphael Miguel, talentoso, que eu me comprometo assim que eu comprar o livro a resenhar porque ele merece. Vamos lá! 

1 – Qual foi o maior empecilho que você enfrentou em relação ao seu sonho (escrever e publicar um livro)?

A maior dificuldade creio eu, não vem com o processo criativo (escrever/revisar), nem com a tarefa já árdua de publicar, mas sim com a pós-publicação. O mercado editorial brasileiro é muito retrogrado e não valoriza o produto nacional. Isso é um fato. Como conseqüência, temos escritores que precisam se virar com aquilo que encontram à disposição para tentar se fazer conhecer. OK, legal. Você escreveu um livro e conseguiu publicar. Infelizmente, agora, terá que fazer com que as pessoas conheçam seu trabalho, se interesse por ele e queiram ler. Para um autor iniciante, esses primeiros passos na pós-publicação são extremamente dificultosos. Ainda mais se levarmos em consideração que a maioria das editoras brasileiras que apostam em autores (semi) desconhecidos não dá o suporte necessário para a divulgação e propagação do produto. O resultado é triste e catastrófico. Deparamos-nos com escritores em situação de puro desespero tentando angariar leitores a qualquer custo.   Eu tive essa dificuldade, ainda tenho e sei que a maioria dos autores nacionais novatos passa por isso.  Não é fácil fazer um brasileiro se interessar por um livro escrito por outro brasileiro, ainda mais se for “desconhecido”. 

2 – Você pensou em desistir?

Quem disser que nunca pensou em desistir no universo literário está mentindo. É o desânimo que assombra o escritor de tempos em tempos, tentando tirar o foco principal dos projetos e desestimular. Acho até que é um reflexo sintomático daquilo que respondi na pergunta de número 1. Por outro lado, pensar em desistir é uma coisa, mas se dar por vencido é outra totalmente diferente. As dificuldades chegam, mas apenas os mais fracos de espírito caem por terra. Ainda que a o pensamento em abandonar tudo paire sobre nossas mentes, temos que vencer este demônio, dizer “não” e nos revestir da armadura da obstinação.
Sempre em frente, desistir jamais!

3 – Qual foi a sua maior inspiração para começar a escrever um livro?

Desde pequeno que me interesso pelo lúdico, por histórias e enredos. Roteirizar já fazia parte de minhas brincadeiras mais pueris e se mostrava algo natural. Então, desse interesse para escrever não foi uma transição forçada. Passei a sentir a necessidade de fazer com que minhas ideias ganhassem corpo, ganhassem vida e foi pela escrita que canalizei essa vontade incontrolável.

4 – Quais suas expectativas em relação ao seu livro?

Primeiro, devo ser realista. Gostaria que meus trabalhos se tornassem verdadeiros marcos, que fossem conhecidos e reconhecidos por muitos, expostos  nas prateleiras de inúmeras livrarias, mas não é bem assim.Na realidade, espero sempre que sejam bem recebidos pela crítica especializada e que façam os leitores se prenderem. É tudo o que espero.

5 – Você gostaria que o seu livro virasse filme?

Quem não gostaria de ver seu próprio roteiro ganhando vida através de um filme? Acho que seria uma grande realização, até porque a abrangência da mídia cinematográfica é bem maior hoje em dia que o da mídia impressa. Por outro lado, tenho que ser honesto. É um sonho distante, bastante difícil de se realizar, mas não custa nada sonhar. É interessante. O Livro do Destino sempre arranca comentários dos leitores de que deveria virar um filme. Inclusive, uma blogueira fez até um vídeo onde dizia isso, citando outros nomes em destaque na literatura mundial atual. Foi uma alegria muito grande. Já para Ácido & Doce, não sei se seria o enredo de um filme. Talvez uma série? Como eu disse, não custa nada sonhar.


6 – Você tem algum autor que te inspirou/inspira? Se sim, Qual?

Sempre que me perguntam isso, fico com medo de cometer alguma injustiça, de esquecer-se de alguém ou algo assim. Então, sempre digo que meus preferidos são os clássicos.

7 – Qual a mensagem que você gostaria de passar a todos aqueles que sonham em um dia poder publicar alguma obra?

Poderia fazer até mesmo uma série de dicas, mas vou mandar 3:
A - A primeira dica que posso dar é: se tens um sonho, escreva-o. O mundo literário é feito de sonhos e esses sonhos se tornam histórias para serem compartilhadas. O livro que não surge  de um sonho, não envolve paixão. Mesmo que seja um sucesso do mercado, será um trabalho sem alma, um livro vazio.
B - Antes de tudo, escreva para si mesmo. O escritor deve ser seu maior fã. Se você está começando a escrever pensando na opinião dos outros, o que irão achar de seu trabalho, está fazendo algo errado! Se você não escrever aquilo que gosta, se não olhar para seu trabalho sentindo orgulho, estará fracassando muito em breve. 
C – Seja crítico quanto ao seu trabalho. Apesar de ter que amar aquilo que escreve você deve ser capaz de enxergar aquilo que não está tão bom no final das contas e saber trabalhar com isso. As histórias quando terminadas tendem a ser cruas e devem ser revisadas quantas vezes forem necessárias, como um diamante a ser lapidado. Apesar de ser seu maior fã, deve ser seu maior crítico.

8 – Tem algum trecho do seu livro que você mais gosta?

Responder isso é uma armadilha. Como autor, gosto do livro inteiro. Se falar de um trecho, vou dar spoiler. Mas, para não fugir da questão, vou dizer que adoro a frase-chave de O LIVRO DO DESTINO:
“Nós é que traçamos o próprio destino.”

9 – Como você é gente como a gente me acredita que você tenha alguns autores que admira muito, você poderia citar alguns?

Não gosto de falar muito em nomes, mas admiro bastante os clássicos por tudo que representam na história da literatura. O mais querido no Brasil é Machado de Assis, imbatível.

10 – Fale um pouco da suas obras, para quê os nossos leitores os conheçam

Já publiquei 25 contos, 6 poemas, 6 crônicas. Meu primeiro livro publicado foi O LIVRO DO DESTINO (2016), pela Chiado Editora, com distribuição no Brasil e em Portugal. Fiquei muito feliz com a repercussão que ganhou e pelo fato de ter conseguido grande destaque e até recebido prêmios e indicações.
A - O LIVRO DO DESTINO acompanha a vida do pacato Eric Dias (17 anos) a partir do momento do falecimento do seu avô (Regis Dias). Mas, tudo  começa a mudar ao perceber que ganhou de herança  um artefato capaz de interferir no destino das pessoas.
Narrado em terceira pessoa, é uma fantasia contemporânea com pitadas de drama, ficção científica, espiritualidade e questões morais através de uma linguagem jovem e dinâmica.
 B – ÁCIDO & DOCE: A ROSA FATAL segue uma linha mais adulta bastante diferente de O Livro do Destino. Através da perspectiva de dois personagens centrais, Eveline (24 anos) e Alejandro (25 anos), a trama se adensa em um romance urbano com o ritmo frenético, pitadas de drama, sensualidade e intrigas.

11 – Para você escrever é...

Uma fuga da realidade e possibilidade de deixar um legado.

12 – O seu livro favorito?

O livro mais significativo para minha vida e para minha carreira de escritor foi “A Odisséia”. Podemos  dizer que é o meu preferido. 

Você pode encontra-ló no Facebook e perguntar sobre os seus maravilhosos livros, comentem se já o conhecem e se já leram alguma de suas obras e me digam o que acharam. Amo vocês! 


10 comentários:

  1. Confesso que nunca ouvi falar neste autor, mas me conquistou pelas respostas dadas na entrevistas. Vou acompanhar seu blog para ler a resenha do livro. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Que ideia bacana você teve sobre a entrevista! Não o conheço mas achei as respostas bem verdadeiras, super sucesso com a carreira!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse autor, mas depois da sua entrevista fiquei morrendo de vontade de conhecer!

    ResponderExcluir
  4. Amei, verdade muitas obras de qualidades não são reconhecidos porque são nacionais. amei vou ver se compro esse livro.

    ResponderExcluir
  5. Genteee que arraso, me encantei só com as respostas, imagina com o livro? hahahah assim que puder quero ler o livro dele!
    Beijoos!
    https://claraaoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Gostei da entrevista, não conhecia ele, me parece que ele é uma pessoa bem legal e o livro também parece ser ótimo.

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia essa autor. mas a capa desse livro é muito linda! Deve ser um desafio e tanto publicar um livro.

    ResponderExcluir
  8. Ainda não conhecia esse autor, achei bem legal saber mais sobre ele, poderia ter uma foto. Achei a capa do livro dele simplesmente um arraso, aguardo a resenha. Amei as respostas dele, e desejo bastante sucesso. Parabéns pelo post.



    http://missdiva.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Que bacana sua entrevista , perguntas super legais , não conhecia o autor mas já gostei só pelas respostas da entrevista , achei linda a capa do livro e fiquei com vontade de conhecer melhor a história .

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela entrevista! Já me enteressei pelo livro, depois volto para ver a resenha. Beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...